CACHAÇA HAVANA - 600 ML - BALSAMO 10 ANOS

R$690,00

Conheça nossas opções de frete

CACHAÇA HAVANA
A cachaça Havana é a mais famosa cachaça do Brasil. Uma das precursora da valorização da cachaça artesanal no mundo. 
Criada em Salinas/MG, foi ela quem puxou a fama para a capital mineira da cachaça. Seu produtor, o senhor Anísio Santiago, foi quem lhe concedeu tamanho respeito. Isso porque é uma das cachaças mais caras do Brasil, chegando a custar o preço de um salário mínimo. E se deu com a lenda que diz que o senhor Anísio pagava seus funcionários com a cachaça e eles a vendiam caro. Mas seus dez anos de envelhecimento no bálsamo também conferem a ela estimado valor. Tomar a bebida Havana é como amar e ser correspondido. É aceitar a si mesmo no presente independente das circunstâncias. É dirigir pela primeira vez, é voar pela primeira vez, é ver o mar pela primeira vez. Sempre ficará marcado em sua lembrança este momento. Com 47% de teor alcoólico, ela lhe trará uma sensação contrária do que se pensa. Não queimará sua gartanta, ao contrário, sensores nunca antes ativados lhe mostrarão que a vida realmente é coberta de surpresas. Dizem que o rio nunca mais será o mesmo se tocado uma vez. A cachaça em geral nunca mais será a mesma depois de se degustar Havana. Não cabe palavras para descrever, é preciso sentir. É como querer definir o amor.

HISTÓRIA
Anísio Santiago
 (1912-2002) iniciou a produção de cachaça em 1943, na fazenda Havana, zona rural entre os municípios de Salinas e Novorizonte, norte de Minas Gerais. Em 1946 lançou a primeira marca de cachaça de Salinas com o nome cachaça Havana, portanto, Anísio Santiago foi precursor da cachaça de Salinas como negócio.

São muitas as histórias envolvendo Anísio Santiago, uma figura de personalidade forte, excêntrica e interessante. Relatos contam que ele pagava seus funcionários com garrafas de cachaça Havana, que hoje são tidas como raridade e guardadas por muitos como um tesouro. E Anísio sempre limitou o número de garrafas que vendia, então de nada adiantava chegar lá no alambique querendo levar toda a sua produção, porque Anísio Santiago vendia somente a quantidade de garrafas que ele achava que devia e pra quem ele quisesse.

A cachaça Havana se destacou também em várias manchetes de jornais por conta de um processo que sofreu da produtora de rum Havana Club, que reivindicava a exclusividade do nome Havana. Por conta disso, a cachaça produzida na fazenda Havana passou a ser chamada de Anísio Santiago. A combinação de escassez de cachaças Havana e a toda a personalidade que Anísio Santiago transferia para a sua cachaça fez com que ela se tornasse objeto de desejo de muitos e hoje ela é considerada um mito. E todo mundo sabe que quanto mais há procura, mais há a chance de se alavancar o preço de um produto. 

Porém em 2 de julho de 2011, a família de Anísio Santiago conseguiu reaver a marca Havana por meio de setença do Juiz da 8ª. Vara Federal de Belo Horizonte e segue produzindo uma média de 6 mil litros de cachaça que são engarrafadas tanto com o nome de Havana como de Anísio Santiago.

ORIGEM DO NOME
A cachaça Havana foi batizada com o nome da fazenda onde ela é produzida em Salinas no norte de Minas Gerais.Estado: Minas Gerais


Envelhecimento: 10 Anos
Graduação Alcoólica: 47% Vol.
Madeira: Bálsamo
Volume: 600ml

Compartilhar: